Outubro Rosa- O SESCONMG APOIA ESSA CAUSA!

 

Outubro Rosa- O SESCONMG APOIA ESSA CAUSA!

O câncer de mama é um problema de saúde pública de grande relevância no Brasil. É responsável pela mais frequente causa de morte por câncer no sexo feminino. Cuidar-se, conhecer o seu próprio corpo e ficar atenta a alguns sinais e sintomas são ações importantes para prevenção e combate a essa doença.

Segundo informações do site da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), em 2018 ocorreram 1.576 óbitos de mulheres em Minas Gerais por neoplasia da mama, sendo a primeira causa de morte por câncer no sexo feminino.

Fatores de risco:

Não existe uma causa única para o câncer de mama e sim fatores que podem aumentar o risco da doença, como:

  • Idade – as mulheres após os 50 anos são mais suscetíveis a desenvolver a doença;
  • Primeira menstruação antes dos 12 anos de idade e menopausa após 55 anos;
  • Primeira gravidez após os 30 anos ou não ter tido filhos;
  • Fumo;
  • Consumo de álcool;
  • Sobrepeso ou obesidade;
  • Exposição frequente a raios-X;
  • Histórico familiar de câncer de mama e/ou ovário em parentes de primeiro grau (mãe, irmã ou filha) que tenham tido a doença antes dos 50 anos;
  • Uso de terapia de reposição hormonal pós-menopausa, principalmente se por tempo prolongado; e terapia hormonal em mulheres transexuais e travestis.

O que você pode fazer para reduzir os riscos

  • Adote uma alimentação saudável;
  • Controle o peso;
  • Realize no mínimo 30 minutos de atividade física, 05 dias por semana. Recomenda-se atividades aeróbicas, tais como caminhadas, danças e outras.
  • Parar de fumar. Conheça algumas estratégias para parar de fumar acessando o site www.saude.mg.gov.br/tabagismo.
  • Evite o consumo abusivo de bebidas alcoólicas

A importância do diagnóstico precoce

O diagnóstico precoce aumenta as chances de sucesso do tratamento. Em relação à avaliação das mamas preconiza-se:

Mulheres de 40 a 49 anos – realização do exame clínico das mamas por profissional da saúde, e realização de mamografia, somente se existir indicação da equipe de saúde.
Mulheres de 50 a 69 anos – realização do exame clínico das mamas por profissional da saúde e realização de mamografia de 2 em 2 anos, ou em intervalos menores, dependendo do resultado da mamografia anterior. Se você perceber alguma alteração na mama, procure a equipe de saúde mais próxima da sua casa.
Mulheres com elevado risco para câncer de mama (histórico familiar e/ou histórico pessoal de câncer de mama) – necessário avaliação e acompanhamento individualizado.

Para o tratamento de câncer de mama, o SUS oferece todos os tipos de cirurgia, como mastectomias, cirurgias conservadoras e reconstrução mamária, além de radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e tratamento com anticorpos. O tratamento é feito por meio de uma ou várias modalidades combinadas. O médico vai escolher o tratamento mais adequado de acordo com a localização, o tipo do câncer e a extensão da doença.

Fique ligada!

As evidências científicas apontam que a realização de mamografias de rotina (rastreamento – exame realizado quando não há sinais/sintomas suspeitos de câncer de mama nem história familiar que justifique a investigação) fora da faixa etária de 50 a 69 anos expõe as mulheres à radiação desnecessária e pode, ainda, levar a intervenções ou procedimentos que não trazem benefício à sua saúde. Esclareça suas dúvidas com a equipe de saúde quanto às medidas preventivas e ao acompanhamento de exames complementares e outros procedimentos necessários.

Fonte: https://www.saude.mg.gov.br/saudedamulher

Saiba como e quais as vantagens
de se associar ao Sescon MG


* campos obrigatórios